Dr Júlio César Yoshimura, Médico Cirurgião Plástico, Especialista em Cirurgia Plástica, São Paulo.

DR JÚLIO CÉSAR YOSHIMURA, MÉDICO CIRURGIÃO PLÁSTICO, ESPECIALISTA EM CIRURGIA PLÁSTICA, CLÍNICA EM sÃO pAULO, JULIO CESAR YOSHIMURA.

QUEIXO

QUEIXO

Nome técnico: Genoplastia ou Mentoplastia.
Parte do corpo: Queixo.
Idade recomendada: A partir dos 18 anos.
Anestesia: Local (na maioria dos casos).
Duração da cirurgia: Em média 1 hora.
Cicatriz: Nenhuma visível quando a incisão é interna, caso haja incisão externa a cicatriz fica na parte inferior do queixo.
Pré-operatório: Exames de laboratórios, arquivo radiológico e fotográfico.
Pós-operatório: Curativo que irá manter a prótese fixada.
Tempo de recuperação: 4 a 5 dias.
Dica: É uma cirurgia que pode ser associada à rinoplastia (plástica do nariz).

Mentoplastia - Cirurgias e Procedimentos - Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

O QUE É A CIRURGIA DO QUEIXO? LIFTING
Também conhecida como mentoplastia, é um procedimento cirúrgico para remodelar o queixo utilizando-se implantes (aumento) ou o próprio osso, por intermédio de fraturas que podem avançar ou recuar o mento. Muitas vezes, o cirurgião plástico pode recomendar a cirurgia do queixo juntamente com a cirurgia do nariz, de modo a atingir proporções faciais equilibradas − isto porque o tamanho do queixo pode aumentar ou diminuir o tamanho percebido do nariz. Esta cirurgia ajuda a proporcionar equilíbrio harmonioso de suas características faciais para que se sinta melhor com a sua aparência.
REPARAÇÃO DA FISSURA DE LÁBIO E DE PALATO LIFTING
Desenvolvimento anormal
A reparação do lábio leporino e da fenda palatina é um tipo de cirurgia plástica para corrigir o desenvolvimento anormal, visando restaurar a função e deixar a aparência mais próxima do normal.
Lábio leporino e fenda palatina estão entre as malformações congênitas mais comuns que afetam as crianças. A formação incompleta do lábio superior (fissura) ou do teto da boca (palato) pode ocorrer individualmente ou em conjunto. As condições podem variar em termos de gravidade, podendo incluir um ou ambos os lados da face.
A fenda, ou separação do lábio superior e/ou o céu da boca, ocorre muito precocemente no desenvolvimento do feto. Durante o desenvolvimento fetal, alguns componentes do lábio superior e do céu da boca não se formam normalmente. A maioria das fendas pode ser reparada através de técnicas especializadas de cirurgia plástica, melhorando a capacidade da criança de comer, falar, ouvir e respirar.
UMA EQUIPE DE ESPECIALISTAS PODE AJUDAR
Intervenção precoce por uma equipe de especialistas é essencial em fissura de lábio e/ou reparação da fenda palatina. A equipe pode trabalhar em conjunto para definir o planejamento do tratamento, incluindo o procedimento cirúrgico, a reabilitação fonoaudiológica e a restauração dental. Estas equipes são multiprofissionais e geralmente contam com:
• Cirurgião plástico,
• Pediatra,
• Odontopediatra,
• Otorrinolaringologista,
• Fonoaudiólogo,
• Consultor Genético,
• Assistente Social.
MAIS QUE UMA CIRURGIA ESTÉTICA
Cirurgia para reparar uma fissura de qualquer tipo é um procedimento individualizado que tem o propósito de, não só tratar a imperfeição, mas, também, de garantir que as estruturas orais tenham função e se desenvolvam normalmente. Reparação do lábio leporino, também chamada de queiloplastia, inclui a reconstrução de um aspecto mais normal, ou seja:
• O fechamento da fenda resulta numa cicatriz localizada na estrutura normal do lábio superior,
• Formação de um arco do cupido (a curva no centro do lábio superior),
• Considerações sobre a distância adequada entre o lábio superior e o nariz.
Devido ao palato criar o assoalho da cavidade nasal, considerações sobre a reparação da fenda palatina englobam:
• Desenvolvimento, função, crescimento e fala normais,
• Melhor relação do palato com o canal auditivo e a audição,
• Desenvolvimento dos dentes e da mandíbula de forma alinhada.
Onde a fenda também afeta a forma do nariz, procedimentos adicionais podem ser recomendados para:
• Atingir a simetria entre as narinas,
• Criar comprimento adequado da columela (tecido que separa as narinas),
• Aumentar o ângulo da ponta do nariz, para evitar uma ponta nasal achatada ou caída.
QUANDO OPERAR?
A hora de operar dependerá das circunstâncias individuais de seu filho. A reparação do lábio leporino é realizada quando a criança tem, pelo menos, 10 semanas de idade, 4,5kg de peso e hemoglobina (ou contagem de sangue) de pelo menos 10. Reparos da fenda palatina, geralmente, são feitos quando a criança é um pouco mais velha, de 9 a 18 meses de idade. A reparação da fissura pode ser postergada de forma a tratar outras patologias que podem por em risco a vida, tais como patologias cardíacas ou pulmonares.x
O QUE SABER ANTES DE SE SUBMETER À CIRURGIA
O sucesso e a segurança do procedimento começam com a consulta com o cirurgião plástico e depende muito da sua sinceridade.
ESTEJA PREPARADO PARA DISCUTIR
• Opções disponíveis para fissura de lábio e/ou reparo da fenda palatina,
• Prováveis resultados da cirurgia, riscos potenciais e complicações associadas ao procedimento,
• O planejamento do tratamento.
Seja sincero sobre suas preocupações. O sucesso e a segurança do procedimento requerem que você:
• Compartilhe suas preocupações,
• Descreva o histórico de saúde de seu filho de forma rigorosa, incluindo os medicamentos atuais, vitaminas e medicações naturais,
• Comprometa-se em seguir precisamente todas as orientações do cirurgião plástico.
RISCOS E INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA
• Opções disponíveis para fissura de lábio e/ou reparo da fenda palatina,
• Prováveis resultados da cirurgia, riscos potenciais e complicações associadas ao procedimento,
• O planejamento do tratamento.
A decisão de se submeter à cirurgia é pessoal e o cirurgião plástico irá lhe explicar os benefícios, metas e riscos potenciais ou complicações. O cirurgião plástico e/ou assistentes irão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento, as alternativas e os riscos mais prováveis ou potenciais complicações.
POSSÍVEIS RISCOS DA CIRURGIA
• Sangramento (hematoma),
• Infecção,
• Má cicatrização das incisões,
• Cicatrização irregular dos tecidos, incluindo contratura,
• Irregularidades residuais e assimetrias,
• Riscos anestésicos,
• Alergias à fita, a sutura, a materiais, a colas, a produtos derivados do sangue, a medicações tópicas ou injetáveis,
• Danos em estruturas mais profundas tais como nervos, vasos sanguíneos, músculos e pulmões, podendo ser de forma temporária ou permanente,
• Possibilidade de novo procedimento cirúrgico (retoque).
FAÇA PERGUNTAS
É natural que sinta um pouco de ansiedade, seja expectativa com os resultados esperados para o seu filho ou estresse pré-operatório. Discuta estes sentimentos com o cirurgião plástico
PREPARANDO-SE PARA A CIRURGIA
Previamente à cirurgia, o cirurgião plástico irá discutir com você:
• Considerações pré-cirúrgicas, exames diagnósticos e medicamentos,
• Instruções para o dia da cirurgia (tempo de jejum, medicações, banho),
• Informações específicas relacionadas à anestesia,
• Cuidados pós-operatórios e de acompanhamento.
O cirurgião plástico irá discutir, também, onde o procedimento do seu filho vai ser realizado. Geralmente, é realizado em ambiente hospitalar.
Previamente à cirurgia: Em alguns casos, a criança pode receber um dispositivo intra-oral para usar antes do reparo do lábio leporino, tendo por objetivo ajudar na alimentação e manter o arco do lábio antes da cirurgia.
ETAPAS DO PROCEDIMENTO
Etapa 1 – Anestesia
Medicamentos são administrados para o conforto do seu filho durante os procedimentos cirúrgicos. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para o seu filho.
Etapa 2 – Incisão
O objetivo da cirurgia de fissura é fechar o defeito do lábio e fornecer estrutura, função e aparência do lábio superior mais normal. As incisões são feitas em ambos os lados da fenda para criar os retalhos de tecido que são desenhados e unidos para fechar a fenda. A reparação de uma fissura de palato exige cuidadoso reposicionamento dos tecidos e músculos para fechar a fenda e reconstruir o céu da boca. As incisões são feitas de ambos os lados da fenda, os retalhos são usados para reposicionar o músculo e os componentes duros e moles do palato. A reparação é, então, suturada, geralmente na linha média do céu da boca, proporcionando comprimento suficiente do palato para permitir a alimentação normal, desenvolvimento da fala e crescimento contínuo ao longo da vida.
Etapa 3 – Fechando as incisões
As incisões de fissura de lábio e palato podem ser fechadas com suturas removíveis ou absorvíveis.
Observação: É importante entender que, enquanto a fenda pode ser reparada cirurgicamente em um procedimento de cirurgia plástica simples, o tratamento de uma criança que nasceu com fissura continua pela adolescência e, por vezes, até mesmo na idade adulta. À medida que a criança cresce, novos procedimentos para melhorar a função e a aparência podem ser necessários.
Etapa 4 – Resultados
As cicatrizes resultantes são geralmente posicionadas nos contornos normais do lábio superior e do nariz. Com o tempo, tendem a ficar mais discretas.
RECUPERAÇÃO E RESULTADOS
Após a cirurgia, curativos ou bandagens podem ser colocados em incisões fora da boca do seu filho
VOCÊ RECEBERÁ INSTRUÇÕES ESPECÍFICAS, PODENDO INCLUIR
Você receberá instruções específicas, podendo incluir:
Como cuidar do local da cirurgia após o procedimento, medicamentos para tomar por via oral para ajudar a reduzir o risco de infecção, preocupações específicas com a saúde geral de seu filho, e quando será a consulta de retorno.
O cirurgião plástico ou os assistentes irão instrui-lo sobre a alimentação de seu filho, bem como quaisquer restrições ou instruções de atividades especiais.
Não se surpreenda se limitações forem colocadas no braço de seu filho durante a recuperação. Tais li,itações irão impedi-lo de ferir o local da cirurgia. As limitações podem ser removidas várias vezes durante o dia, desde que seu filho seja supervisionado e impedido de tocar no local da cirurgia ou chupar o polegar.
A inquietação de seu filho pode ser controlada com medicação para dor. Se necessário, as suturas serão removidas após a cirurgia. A cicatrização continuará ao longo de várias semanas e o inchaço diminuirá
Após a cirurgia, a proteção contra o sol é essencial para evitar a formação de cicatrizes irregulares.
RESULTADOS E PERSPECTIVAS
O resultado fará grande diferença na qualidade de vida, na capacidade de respirar, de comer e de falar. No entanto, procedimentos secundários podem ser necessários por razões funcionais ou de aperfeiçoamento. Mesmo que as cicatrizes de reparo do lábio leporino sejam geralmente localizadas dentro dos contornos normais do rosto, será sempre visível.
QUAL O CUSTO DA CIRURGIA?
O custo é sempre uma consideração em cirurgia. Os honorários de um cirurgião podem variar com base em sua experiência e tipo de procedimento realizado.
O CUSTO PODE INCLUIR
• Honorário do cirurgião,
• Custos hospitalares e de centro cirúrgico,
• Honorários do anestesista,
• Medicamentos prescritos,
• Exames médicos.
SUA SATISFAÇÃO VALE MAIS QUE OS CUSTOS DA CIRURGIA
Ao escolher um cirurgião plástico, lembre-se de que a experiência do cirurgião e seu relacionamento com ele são tão importantes quanto o custo final da cirurgia.
GLOSSÁRIO
• Canal auditivo: Passagem do ouvido.
• Queiloplastia: Cirurgia de reparação de fissura labial.
• Lábio leporino: Formação incompleta do lábio superior.
• Fenda palatina: Formação incompleta do céu da boca.
• Fissura: A separação do lábio superior e/ou céu da boca.
• Columela: Tecido que separa as narinas.
• Contratura: Cicatriz que traciona tecidos vizinhos, potencial complicação da cirurgia palatina.
• Anestesia geral: Drogas e/ou gases utilizados durante a cirurgia para aliviar a dor e diminuir a consciência.
• Hemoglobina: Contagem de células sanguíneas no hemograma.
• Sedação intravenosa: Sedativos administrados por injeção na veia para ajudar a relaxar.
• Obturador: Dispositivo intrabucal que seu filho pode usar antes do reparo do lábio leporino, ajudando na alimentação e mantendo o arco do lábio antes da cirurgia.
PERGUNTAS A FAZER AO CIRURGIÃO PLÁSTICO
Use esta lista como um guia durante a sua consulta:
• Você é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?
• Você foi treinado especificamente no campo da cirurgia plástica?
• Quantos procedimentos deste tipo já realizou?
• O meu filho é um bom candidato a este procedimento?
• O que se espera para que sejam obtidos os melhores resultados?
• Onde e como o procedimento será realizado?
• Qual a forma, o tamanho e o local da incisão recomendados ao meu filho?
• Quanto tempo de recuperação podemos esperar, e que tipo de ajuda meu filho vai precisar durante a recuperação?
• Quais são os riscos e complicações associados a este procedimento?
• Como são tratadas as complicações?

Mentoplastia
Cirurgia plástica no queixo

O queixo é um elemento importante para a harmonia do seu rosto. Ou seja, se a pessoa possui um queixo numa posição mais avançada ou retraída, isso com certeza é motivo de constrangimento. Por isso, hoje existem técnicas que corrigem esta região e proporcionam um formato mais simétrico e natural ao rosto. A mentoplastia (cirurgia plástica no queixo) mais comum é a que corrige o retro-posicionamento, ou queixo retraído como é conhecido, através da inclusão de uma peça de silicone ou de um segmento ósseo retirado da mandíbula. A escolha entre uma e outra técnica depende das condições anatômicas do paciente. A cirurgia de mentoplastia é bem simples, realizada com anestesia local e dura em média uma hora. Já para quem possui o queixo mais avançado, a técnica consiste em retirar um segmento ósseo excedente, o que causa um recuo no queixo e deixa o rosto mais harmonioso.

A mentoplastia também prevê anestesia local e dura em média uma hora. Depois da cirurgia é colocado um curativo para manter a prótese fixada ou deixar a mandíbula no local certo. Este curativo serve ainda como uma espécie de proteção para qualquer acidente que possa acontecer nos primeiros dias. Por ser uma intervenção simples, depois de 4 a 5 dias você pode retomar suas atividades normais. E se sua preocupação é a cicatriz, saiba que em alguns casos a incisão é interna, ou seja, não deixa cicatrizes. E mesmo quando uma cicatriz é necessária, ela se apresenta como uma pequena marca quase imperceptível na parte inferior do queixo. Aliás, uma marca realmente pequena para uma mudança tão grande em seu visual.
Resumo técnico

Nome técnico: Genoplastia ou Mentoplastia

Parte do corpo: Queixo

Idade recomendada: A partir dos 17 anos

Anestesia: Local (na maioria dos casos)

Duração da cirurgia: Em média 1 hora

Permanência na clínica: Segundo orientação do médico

Cicatriz: Nenhuma visível quando a incisão é interna; caso haja incisão externa a cicatriz fica na parte inferior do queixo

Pré-operatório: Exames de laboratórios, arquivo radiológico e fotográfico

Pós-operatório: Curativo que irá manter a prótese fixada

Tempo de recuperação: 4 a 5 dias

Dica: É uma cirurgia que pode ser associada à rinoplastia (plástica do nariz).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre em Contato com o Dr. Julio César Yoshimura

DR JÚLIO CÉSAR YOSHIMURA, MÉDICO CIRURGIÃO PLÁSTICO, ESPECIALISTA EM CIRURGIA PLÁSTICA, SÃO PAULO.

Dr Júlio César Yoshimura, Médico Cirurgião Plástico, Especialista em Cirurgia Plástica, São Paulo.

ABCD Abdominoplastia após grandes emagrecimentos Barueri Blefaroplastia (Cirurgia das pálpebras) Brasil Cirurgia Plastica Cirurgia Plástica Cirurgia Plástica SP Cirurgia PlasticaSP Cirurgião Cirurgião Plástico Cirurgião Plástico Julio Cesar Yoshimura Cirurgião Plástico Júlio César Yoshimura CIRURGIAS E PROCEDIMENTOS Cirurgias Íntimas Clinica Clínica em São Paulo Clinica Julio Cesar Yoshimura Clinina Julio Cesar Yoshimura Curriculo Dermolipectomia da Coxa Dermolipectomia de Braço Diadema Doutor Doutor Julio Cesar Yoshimura Dr Julio Cesar Yoshimura Dr Julio César Yoshimura Dr Júlio César Yoshimura Dr. Julio Cesar Yoshimura Dr. Júlio César Yoshimura Especialista Cirurgia Plástica Estética Especialista em Cirurgia Plástica Fotos Ginecomastia Guarulhos Itaquaquecetuba Julio Cesar Yoshimura Júlio César Yoshimura Julio Cesar Yoshimura Cirurgia Plastica Júlio César Yoshimura Cirurgia Plástica Julio Cesar Yoshimura Cirurgiao Plastico Júlio César Yoshimura Cirurgião Plástico Julio Cesar Yoshimura Curriculo Júlio César Yoshimura Médico Julio Yoshimura Lifting Frontal (Cirurgia da face) Lipoaspiração Lipoescultura Mamoplastia Redutora Mastoplastia Redutora Mauá Médico Médico Cirurgião Plástico Medico Julio Cesar Yoshimura Médico Júlio César Yoshimura Mentoplastia – Plástica no queixo Mini Lifting (Cirurgia da face) Noticías Osasco Otoplastia – Orelha de Abano Plástica de Abdômen Poá Prótese de Glúteo Prótese de Mama Prótese de Panturrilha Prótese de Silicone Reconstrução da Mama Reconstrução de Mama Redução do Monte de Vênus Redução dos Grandes Lábios Vaginais Redução dos Pequenos Lábios Vaginais Ribeirão Pires Rinoplastia (Cirurgia do nariz) Ritidoplastia ou Lifting Facial (cirurgia da face) Saiba qual os Riscos de morte em cirurgia plástica Santo André São Bernardo do Campo São Caetano do Sul São Paulo SBC SCS SP Suzano Transplante Capilar

Postagem em destaque

Barra Funda

DR JÚLIO CÉSAR YOSHIMURA, MÉDICO CIRURGIÃO PLÁSTICO, ESPECIALISTA EM CIRURGIA PLÁSTICA, SÃO PAULO.

http://www.julioyoshimura.com.br/
http://www.julioyoshimura.com.br/